Novas Fronteiras – A Educação Digital

Neste início de século, um fenômeno visivelmente marcante são as formas comportamentais da sociedade que rapidamente se transformam. Não somos mais a geração Sessão da Tarde, que senta em frente ao televisor como principal fonte de entretenimento. Assim como muitas das vezes também não mais esperamos a informação ser transmitida pelos veículos tradicionais e logo buscamos o seu acesso noutras ferramentas. Não mais programamos nossos hábitos de acordo com os padrões estabelecidos e há muito já consolidados. Estamos mais dinâmicos na organização de nossas atividades.

Não seria diferente que acabaríamos por selecionar o que seria relevante para nosso conhecimento, tendo ao alcance dos dedos a melhor escolha de qual conteúdo, horário e local que iremos dedicar em nosso processo de aprendizado – que é constante. Esse dinamismo todo causa certa sensação de maior liberdade e confiança, afinal estaríamos definindo apenas o que julgamos ser o melhor ao nosso alcance. Estaríamos, por este modo, sendo relevantes, contundentes e pragmáticos nessas decisões?

Foi num Dia do Estudante (11 de agosto) que cerca de 15 mil estudantes pintaram seus rostos numa manifestação contra o então presidente Fernando Collor de Mello (atual senador pelo estado de Alagoas). Passados 18 anos do ocorrido na principal avenida da capital paulista, outros tantos jovens reagem aos recentes escândalos de corrupção no Senado brasileiro trocando mensagens virtuais de indignação. Podemos traçar, desse modo, semelhanças e distinções entre o movimento #foraSarney do Twitter e os “caras-pintadas”. Quais seriam elas, no entanto?

Fazer parte de uma geração que toma consciência político-social pela internet tem lá suas vantagens e desvantagens. A educação tem um aspecto global de importância vasta que necessitamos conhecer. Tudo depende das decisões que tomarmos e de como daremos continuidade a esse processo. O que sempre propomos é estarmos juntos nesse percurso para acompanhar desde os meandros históricos, passando por análises esmiuçadas da rede educacional e situações subjacentes ao ensino, assim como chegar até mesmo à formação duma visão jurídica agregadora. Tudo sempre visando a favorecer um sentimento de cidadania aguçado. Vale lembrar que o mesmo dia 11 de agosto também é dia da Consciência Nacional. Seja, pois, bem-vindo a essa nova era da educação digital.

Alex Lirio – Colunista de Educação

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s