Para fazer nossas cabeças?

Luxo, utilidade, interesse e acessibilidade

“No Rio de Janeiro o táxi é, de fato, um meio de transporte. Aqui em BH, ele não passa de um luxo destinado a uma minoria da população” (Luana Macieira).

“Ao mesmo tempo que sabemos que estas obras têm um caráter eleitoreiro, fico contente de ver que a nossa capital irá ganhar um senhor circuito cultural” (Wander Veroni, jornalista blogueiro do “Café com Notícias”, sobre o Circuito Cultural Praça da Liberdade).

“(…) o dia em que a internet for acessível a todos, com certeza as classes mais pobres poderão ter um progresso em suas vidas” (Guilherme Freitas, editor do “Blog da Comunicação) .

Jornalismo se faz com notícia e… opinião. Os jornais passam por tempos difíceis após a queda dos recursos de propaganda na mídia impressa – hoje, mais do que nunca, fria. Enquanto muitos veículos deste eixo investem no factual, outros já caminham para a opinião e a crítica jornalística.

Leitores e colunistas ganham espaço para registrarem, em palavras firmes e visões de mundo que a cada dia nos surpreendem mais, suas ideias acerca de um fato. Nós não poderíamos ficar de fora dessa. Por isso, abrimos o espaço da coluna Painel. Um meio de valorizar sua opinião e enriquecer o debate nesta mídia.

Assim como a Luana, muitos belo-horizontinos devem se indignar com o serviço de táxi da capital, ainda bastante elitizado fora das imediações da Av. do Contorno.

Outros internautas certamente pensam como Wander Veroni, que sabe das intenções do governo, mas comemora o fato de Minas entrar de vez para a cena cultural nacional.

O acesso aos serviços da internet ainda são restritos, mas já conferem inúmeros benefícios a quem os utiliza. Talvez não seria a hora de cobrarmos com ênfase por sua expansão para as faixas mais carentes?

Ficam as análises de nossos internautas. Resta uma pergunta. Queremos sua resposta. Esperamos que você ocupe este espaço e que sua opinião faça internautas de todos os cantos refletirem e se mobilizarem para que mudanças ocorram JÁ!

Por isso, não deixe de comentar.

Lucas Fernandes

Economia, Educação, Painel e Política

Anúncios

2 Respostas para “Para fazer nossas cabeças?

  1. lendo sua postagem não sei porque, mas, lembrei daquela música que diz…”quem sabe faz a hora não espera acontecer…” a intenção dessa letra era outra pra época que foi escrita,mas, para o caso da internet é meio assim…o Wander, por exemplo, faz de seu café com notícias o seu jornal (o qual sou leitora)…ele soube fazer a hora …

    • Bem, Ana. Estamos tentando achar nossa hora. Há um físico americano chamado Chris Anderson com uma teoria chamada Cauda Longa (Long Tail – um belo livro), que diz sobre o futuro dos grandes sucessos. Segundo ele, não haverá mais um “hit” nas artes, produtos específicos. Os nichos serão o futuro. Com a internet, cada público específico achará seu grupo e estará se sentindo inserido na sociedade. Nossa proposta é achar nosso “grupo” de leitores. E estamos só no início da caminhada. Continue nos visitando e nos ajude e encontrar “nossa” hora. Abraços.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s