O resgate de um homem e suas ideias

Itamar Franco: 79 anos de coragem, histórias e rupturas

Compromissos administrativos ou velhas amizades? Itamar não deve se recordar desta foto. Crédito: Portal do Planalto

Compromissos administrativos ou velhas amizades? Itamar não deve se recordar desta foto. Crédito: Portal do Planalto

As marcas na pele não deixam dúvidas. O quase octogenário Itamar Franco, baiano por acidente e mineiro de coração, ressurge do emaranhado político peemedebista, que, em Minas, centrou sua atenção nas denúncias contra Newton Cardoso e no popularesco Leonardo Quintão. Sem espaço no partido, o ex-presidente da República migra para o PPS e desafia nossa memória política, cada vez mais reduzida e apagada pelo aqui e agora.

Em entrevista à Rede Brasil de Televisão, Itamar resgatou fatos, histórias e se apresentou ao país como seguidor de Aécio Neves, para ele único candidato à sucessão presidencial. Quanto ao seu posicionamento no partido e às disputas que esperam o ex-peemedebista, ele foi enfático: “sigo as ordens do meu líder, Roberto Freire”.

Racha com Lula e apoio a Aécio

Ex-embaixador do Brasil na Itália, enviado pelo governo Lula, Itamar afirma que o presidente perdeu a simpatia por ele. Segundo Itamar, o torneiro mecânico, que de líder sindical chegou ao posto mais alto da política brasileira, perdeu a sua humildade. Seria uma verdade?

O fato é que neste momento a amizade com Aécio Neves cresceu, o que levou o ex-governador de Minas Gerais trocar de legenda. Basta lembrar que, em âmbito nacional, o PMDB, seu ex-partido, é da ala que apoia Lula. E também vale resgatar que o atual governador, a quem Itamar segue, criticou e critica sua gestão na mídia mineira e nacional.

Serra e FHC

Polêmico, Itamar discute que FHC não cumpriu com sua palavra, que era a de efetuar a reforma tributária, necessária à implantação total do Plano Real. Além disso critica a postura do ex-presidente pelo PSDB, que se auto-proclama, segundo Itamar, o pai do plano econômico que instituiu a moeda brasileira atual.

Ainda de acordo com Itamar, José Serra não tem expressão política e FHC teria vetado seu nome para ser seu vice em 1994. O fato gera estranheza, haja vista a união dos dois hoje.

Caso Sarney

Itamar lembra que, em sua época como senador da República, em instantes o Congresso poderia ser fechado e que, nem mesmo assim, viu tão baixo nível naquela Casa. Arena e MDB faziam discursos memoráveis e defendiam cada qual seu ideal, com ética, lembra Itamar. Atualmente, caro internauta, já não se fazem mais políticos como antigamente?

A resposta é você quem nos dará. Em contrapartida, Itamar Franco reaparece nos palcos onde fez sucesso na década passada e que hoje o tratam como uma peça presa à história. Um grão de areia a ser levado pelos ventos da política regional, que já esteve na “palma de sua mão”. Caberia a Itamar recolocar seu pijama e se aposentar?

Lucas Fernandes

Economia, Educação, Painel e Política

– Nos acompanhe por meio do Twitter – www.twitter.com/revistasf e aguarde o post especial de domingo sobre o fenômeno Marina Silva, a terceira via brasileira.

Anúncios

4 Respostas para “O resgate de um homem e suas ideias

  1. De todos os presidentes ainda vivos, Itamar é o que menos se envolveu em escândalos. Anda meio sumido da mídia, pelo menos aqui em São Paulo. Quanto a Lula, ele acertou em cheio, o PT perdeu suas origens em troca da sede de poder. Aécio é bem popular em Minas e o apoio de Itamar é melhor do que ter um apoio de Collor, Sarney ou FHC. Abraços.

    • Guilherme, meu caro. Itamar não colocou sua capacidade de governante em risco. Mesmo com o famoso caso da moça sem calcinha do carnaval. Heheh. Abraços e continue nos prestigiando. Já estamos em fase bem adiantada da revista. Conto com a sua leitura.

      Anderson Gonçalves.
      Cultura, Esportes, Painel e Saúde e bem-estar

  2. Os méritos de Itamar Franco foram justamente as rupturas que ele teve coragem de realizar. Em um momento em que expressões farsantes como “governabilidade” se tornaram mantras, romper com alguma aliança ou ideal parece até gesto descabido politicamente. Quantos sairam debaixo do guarda-chuvas chamado PMDB nos últimos anos?

    Um abraço

    • Michell, não concordo com todas as rupturas do presidente “Pão-de-Queijo”. Porém, sou obrigado a corroborar com você sobre a personalidade deste senhor de quase 80 anos. Os políticos atuais tentam sempre um conchavo. Não seguem seus instintos. São medíocres, ficam sempre na média com todos e não aceitam perder nunca. Te agradeço pela leitura e antes do que imagina irá ler a revista pronta. Teremos novidades esta semana ainda. Abraços.

      Anderson Gonçalves.
      Cultura, Esportes, Painel e Saúde e bem-estar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s